Arranjos e afinações...


O html e o CSS dão cabo de mim, mas para personalizar o blogue ao meu gosto, tive de "suck it up" e aprender o máximo possível, com muita tentativa e erro e alguns minutos de explicações de malta que percebe mesmo disto lá na LX Factory.
Para já, o aspecto dele é o da imagem acima e eu não poderia estar mais orgulhosa!
Estou a ficar muito contente com o trabalho final, e mal posso esperar para mostrar tudo a partir de Quarta-feira. Para já, falta acertar tamanhos e alguns espaçamentos de botões de facebook, pinterest, twitter e instagram e começar a praticar na melhor forma de ter o espaço metade em inglês e metade em português.
Aqui até posso recorrer à vossa opinião, fazendo um estudo de caso com a pequena amostra que decidir ser uma queridinha e responder às seguintes questões, por aqui, ou por email (doceparaomeudoce@hotmail.com):

1. Preferem primeiro ler em português e depois em inglês, com outro tipo de letra e cor?
2. Ou acham que em termos de plateia funciona melhor ter primeiro em inglês e depois em português?
Eu já vi das duas formas e não me faz qualquer confusão, como por exemplo, aqui... mas nada como saber de quem aqui vem espreitar...

3. Quando o texto é muito comprido, faz-vos sentido ir interrompendo para meter o texto na outra língua pelo meio, como aqui?

Enfim... eu cá me vou divertindo. E entre gravações para a Diffuse, projectos a solo, teatro, vendas de garagem (que vão ter um cantinho especial no novo blogue), mãe de dois gatos, namorada de um namorado, e outras obrigações, pouco tempo me sobra para fazer aquelas coisas tontas que nos sabem tão bem, como pintar as unhas ou mimarmo-nos um bocadinho.
Contar-vos (não é que tenha interesse, mas como o blogue é meu e ando com vontade de escrever:) que na Segunda-feira passada fiquei sem sandálias de verão na rua, durante as gravações para uns web episódios, e que neste momento estou de ténnis com este calor até encontrar algo que sirva para o meu pézão tamanho 41. Ia a andar na calçada, e a parte de baixo ficou presa numa pedra e arrancou-me a sola toda.
E agora perguntam vocês "oh Ana Luisa, mas tu só tens um par de sandálias de verão?". E perguntam vocês muito bem... e é mesmo verdade. 


Sou das que usa os sapatos até já não darem mais... especialmente as sandálias. E nos últimos 3 anos, só tenho um par de rasas pretas... ou... tinha. (Tenho algumas sandálias de cunha e afins... mas eu sou tão alta, que gosto mesmo é de andar de rasos).
Portaaaanto, isto para vos dizer que o meu Domingo vai ser passado a mimar-me, tentando encontrar outras rasas 41... e que por isso mesmo, vou já sair de casa!


PLIM*

PS - DESABAFO: Tenho reparado que anda muito stress no ar. 
Para onde quer que olhe, tenho amigos e conhecidos com ataques de ansiedade, demasiado cansados, preocupados com o futuro, sem dormir bem à noite e até um pouco hipocondríacos. 
Eu confesso que também me insiro por várias vezes neste grupo, mas o que me preocupa é que não sou só eu, ou uma outra pessoa... vejo disto mesmo em TODO o lado... em relatos, em blogues, em conversas que oiço no café.
O que é que se está a passar com a nossa geração?
Chego às vezes à conclusão de que se passam dias inteiros sem que faça algo por mim. Dar-me o mimo de ir comer um gelado sozinha, ou tempo para relaxar o corpo. Dar-me a mim o tempo para pensar e tomar decisões sem sentir o peso e a pressão da sociedade em que vivo, que cria expectativas sobre mim que parece que têm de ser realizadas, sob pena de não corresponder ao que se espera que eu seja e faça. (ai GOD... isto fez algum sentido?)
Às vezes sinto o peso do mundo nos ombros, e não sei bem porquê. Tento distrair-me com algo que goste, e que realmente me leva para outro espaço onde estou confortável, mas gostava, no fundo, de saber qual é a solução para estarmos calmos e eliminarmos as nossas fontes de stress nos tempos que correm?
Sou só eu que sinto isto? Há por aí mais algum jovem stressado com o presente, e que me queira partilhar o que se passa?

*PLOINK!*** :)

12 comentários:

  1. Olá, Ana! Adoro vir aqui espreitar e normalmente não comento, mas realmente esse problema de só teres um e apenas um par de sandálias que agora se reduziu a ZERO é deveras grave. Vou meter uma "cunha" junto da entidade parental para que o problema se resolva rapidamente. Quanto ao texto ser 1º em português ou inglês eu acho que deve ser em português. Há que valorizar em primeiro lugar o que é nosso (pouco!)e se for através de uma "embaixadora" portuguesa,fantástica como tu, mais e melhores resultados teremos! Beijinhos do Algarve até Lisboa. EU

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. olá "EU"!
      Obrigada pelo comentário!

      pois é... um par de sandálias e hoje não tive muito sucesso a encontrar umas novas.
      Quanto aos conselhos de blogue, e elogios... muito obrigada!
      beijinhos algarvios também deste lado! (não fiquei a perceber bem se te conheço ou não, ou se sabes que sou de Faro)

      até já, e vai escrevendo por aqui*
      plim!*

      Eliminar
  2. ui, tantas coisas a dizer; a ver se não me perco, que sou conhecida pelo meu Pré-Alzheimer...

    1) Como cusca, perdão, leitora de blogues de várias proveniências, prefiro ver primeiro a língua nativa e depois o inglês (numa cor diferente e/ou em itálico ou com outra fonte). Também podes optar pela solução desta menina (o botão do Google Translate em cima ajuda bastante e ela põe sempre um resumo em EN no fim de cada post para quem, como eu, não pesca o sueco - e sempre é uma maneira de ir aprendendo qualquer palavrita!).

    2) Em todo o caso, em termos de higiene de leitura, acho mais fácil ler um bloco de uma vez em vez de ir alternando idiomas, mas percebo que, com legendas a imagens, não seja muito funcional.

    3) Damn woman! U got some big feet! Não sei se te safas em termos de número, mas a Zara tem-nas muito giras e baratas. Também não tenho muuuuitos pares, só uns 4 desses baratos, que vou alternando e me duram uns 3 Verões. A Oysho também costuma ter. É questão de espiolhares.

    4) Acho que andamos todos a sentir-nos afectados com tanto negativismo veiculado pelos media. Eu sei que notícias sobre como as coisas correm bem não vendem, mas este «culto do desgraçadismo», por mais que queiramos alhear-nos, acaba por nos afectar. Quando não é na pele, é em gente próxima que assistimos a precariedades e injustiças socioeconómicas e profissionais e lá acabamos por questionar as nossas próprias posições. A meu ver, é capaz de ser por aí.

    No caso específico dos «jovens portugueses»: quando saem da uni, têm muito que aprender, como todos, mas deparam-se com uma parede de gente avessa à mudança, que prefere dar oportunidades a quem pensa igual e não vêem valor na diferença. Isso é frustrante para quem vem fresco de ideias e sonhos, claro.
    Depois, há sempre o ainda mais frustrante factor «cunha», que neste país gere tudo, desde a contratação de um estagiário até esferas mais elevadas. São maneiras de pensar que não ajudam ninguém a evoluir.

    5) Sabendo tudo isto, acho que o melhor é fazer como tens feito: rodear-te de iniciativas positivas, mexer corpo e mente para que não estagnem e ir inspirando com a tua boa atitude, como até aqui.

    Voilà, ou como dizem os israelitas, walla!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Rachelet, my thoughts exactly.
      Subscrevo inteiramente. E como derrotista desta geração, apoio dias inteiros de soul-searching, respirar fundo muitas vezes e ler aquelas frases que sabemos ser verdadeiras mas que de alguma forma não sabemos por em prática, enquanto fungamos profusamente. Damn, ando mesmo numa fase parva.
      Beijinhos meninas

      Eliminar
    2. Pois é, miudas.... concordo com as duas. Continua a espantar-me este boom de mau estar geral em malta da nossa idade.
      Já tive a oportunidade de falar sobre isto com a Analog Girl numa caminhada que fizémos, e é avassalador como isto anda a afectar toda a gente.

      Da minha parte, vou lutar para me manter de cabecita pra cima (meio nas nuvens até). Na verdade (e a Analog já sabe disto), tomei muitas decisões nos últimos tempos que me têm feito mudar de vida (e oxalá) para uma nova paz interior.

      Quanto às frases, é curioso falares nisso, A., porque esta semana vou tatuar "fear ends when faith begins". Não é necessáriamente fé em Deus (embora eu acredite Nele), mas é fé em mim, em manter-me forte e a não temer o que aí vem.

      Depois mostro!

      Parecendo que não... arranjar sandálias está a ser bem mais dificil que tudo o resto. raios...

      Eliminar
    3. PS: o blogue da Sueca é super interessante...! não queres mandar mais alguns que andes a ver por aí desse lado, Rachelet? :D

      Gosto de conhecer coisas novas... e com isto do novo look de blogue, ando a beber de todos os lados*

      Eliminar
    4. Hum, deixa ver... Gosto de blogs com aspecto assim arranjado e airoso, com fotos giras e com gente engraçada, com um ar de quem é upbeat.
      Também gosto de ler esta moça, que faz umas viagens invejáveis.
      Esta, que veste uns modelitos invejáveis, parece ser muito querida e tem um bebé lindo (e olha que eu nem sou fã de crianças).
      Esta portuense, que além de ser super criativa, dá a conhecer um pouco mais o trabalho e personalidade de outras pessoas criativas.
      Há muitas outras, mas por agora, tens estas com que te entreter. :P

      Eliminar
  3. Olá!

    Eu penso que primeiro em PT e depois em EN é melhor, e diferenciando os dois texto como cor ou um em itálico... Eu sou um bocado preguiçosa e num dos meus blogues está tudo em Inglês, e no outro "posto" na língua que calha...! :) Mas como sou mais leitora que escritora, aqui fica a minha opinião de leitora!

    Quanto à onde de stress que aí anda... Eu estou neste momento a viver em Espanha e posso dizer que aqui é mais ou menos igual... Cada geração enfrenta o seus problemas, e este clima de incerteza e insegurança quanto ao futuro parece-me ser um dos principais da nossa geração. Temos de procurar boas energias e acreditar nos nossos projectos! A mim pareces-me bastante optimista e uma fonte de inspiraçao para muitos leitores, espero que consigas encontrar tu também inspiração nos que te rodeiam.


    Estou há que tempos para te escrever a perguntar umas coisas sobre as vendas e garagem... a ver se é esta semana!

    Boa sorte na busca das sandálias! Concordo com o que foi dito no comentário anterior, na Oysho este ano há sandálias rasas bem giras e baratinhas. Fiquei fã de várias e já comprei umas!;)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. hey hey! obrigada pelas sugestões!
      Dei um pulinho no teu blogue... aquelas bijus são mesmo tuas?
      :D

      Acho que podemos vir a falar das Vendas de Garagem, claro!
      Não sei ainda quando será a próxima... infelizmente, o prédio está em obras no R/C e está tudo cheio de entulho. Assim que encontrar o senhorio daquela casa peço informações.

      Obrigada pelos elogios... fico com o coração apertadinho quando vejo que há maltinha desse lado a ler o que por aqui escrevo*
      PLIM*!

      Eliminar
    2. As bijus são minhas, sim. São o meu anti-stress!! :)

      Estou curiosa para ver o novo look do blog!*

      Eliminar
  4. Olá Ana Luisa!
    Gosto muito da ideia de, no caso dos textos muito compridos (e até nos curtos) ir intercalando português com inglês, de cores diferentes (mas primeiro português eheh)
    Eu sou como tu, também só tenho um par de sandálias (e de ténis) de cada vez, uso-as até que se rompam ou fique com alguma coisa na mão, e depois é uma correria e o desespero para arranjar sapatos que me sirvam (ao contrário de ti, tenho o problema de calçar o 35, até fiz o ano passado um artigo no meu blogue sobre a saga da busca de uns sapatos: http://cha-de-verao.blogspot.pt/2011/05/um-problema-de-sapatos-ii-ou-porque-e.html). No Guimarães o mês passado (quando fui comprar umas sabrinas novas, que as do ano passado estavam rotas) disseram-me que os fabricantes estão aos poucos a susbtituir os 35 pelos 41, para meu desespero e tua alegria XD Tenta ir aí.
    Solução para estarmos calmos? Se alguém soubesse qual era, ainda haveria mais psicólogos no desemprego eheh Beijinhos*

    ResponderEliminar
  5. olá Anouska!
    obrigada pela participação*

    em relação aos sapatos, deixa que te diga que eles são todos bem mais giros em 35 (quando os há) que em 41... ficam todos esticados e sem piada. É raro encontrar uns saltos altos (por exemplo) que goste e que sejam tão giros como os modelitos mais pequenos.

    Vou checkar o que me dizes... de resto, todas as lojas da baixa me aconselharam a ver nos centros comerciais (o que é uma seca, com este tempo maravilhoso na rua).

    vou ver, vou ver...

    vai aparecendo! :D gosto sempre de te ver por cá!
    plim*!

    ResponderEliminar