Interview with chef Miguel Azevedo Peres, a new Doce para o meu Doce's partner!

O Doce para o meu Doce fez uma parceria maravilhosa na tarde de ontem. Entre farinha, ovos e tudo light (muito light), conhecemos melhor (eu e o blogue) o chefe de cozinha Miguel Azevedo Peres.
O desafio lançado foi o de conseguirmos apresentar aos nossos leitores três receitas de Natal fáceis de executar e que (especialmente) chegassem aos que a nosso ver mais sofrem na época Natalícia: Diabéticos, celíacos e intolerantes à lactose.
O teste foi aceite, e durante os três próximos Domingos, sendo hoje o primeiro, chegarão até vocês três maravilhosas receitas que até custa a acreditar que são light, sem glúten, sem qualquer tipo de lactose e boas para diabéticos!
Espero que as fotografias abaixo agucem a vossa curiosidade, que vos façam crescer água na língua e que vos levem também a visitar o recente blogue do chef Miguel Azevedo Peres para um olá!
Para o conhecerem melhor e poderem ver o que andámos a tramar, leiam a entrevista abaixo :)*

Doce para o meu Doce blog made a wonderful partnership yesterday afternoon. Among flour, eggs and everything light (extremely light), we (me and the blog) got to know chef Miguel Azevedo Peres.
The challenge was to present our readers three easy to make Christmas recipes that would also be perfect for Diabetics, Celiac and Lactose intolerants!
He accepted our test, and so, for the next three Sundays (starting today) you will be presented with three wonderful recipes that reach our goal of being delicious and really healthy for those who suffer the most on this season.
I hope my pictures can make you really curious, and please do visit chef Miguel's recent blog to say hi!
To get to know him better, bellow you can find an interview he kindly answered. :)*

Doce para o meu Doce: Sempre quiseste ser chef? O que é que o Miguel em pequeno queria ser quando fosse grande?
Miguel Azevedo Peres: Não, quando era pequeno queria ser polícia sinaleiro! Depois veio a fase do biólogo marinho, psicólogo, informática… Não sabia bem o que fazer porque gostava de muita coisa e na verdade nunca tinha pensado que cozinhar podia ser um trabalho…

DpmD – Porquê a cozinha?
MAP: Desde miúdo gostei de comer e provar coisas novas. Cozinhava sempre com a minha avó ao fim de semana, fazíamos pastéis de massa tenra, bolos e pizzas. Mais tarde, quando começaram os fins-de-semana com amigos, cozinhava sempre, sobretudo porque odeio lavar a loiça. Nessa altura comecei a interessar-me e querer saber mais sobre gastronomia e vinhos, a ler, pesquisar e provar mais. Até que um dia, num memorável jantar de amigos, surgiu a pergunta: “ Porque é que não vais para chef?? Podias tirar um curso e abrir um restaurante!”
Foi um momento decisivo, fiquei o resto da noite e dos dias a matutar sobre o assunto. No final desse ano candidatei-me à Escola Superior de Hotelaria e Turismo do Estoril onde tirei o meu curso.


Doce para o meu Doce: Have you always wanted to be a chef?
Miguel Azevedo Peres: No, when I was a kid I wanted to be a traffic police! Then came the marine biologist phase, psychologist, computing... I really didn't know what to do because I've always liked a lot of things at the same time. By then, I didn't even know cooking could be a job...

DpmD: Why cooking, then?
MAP: I've always liked trying new kinds of food. I've always helped out my grandmother in the kitchen on the weekends making pastries, cakes and pizzas. Then, when weekends with friends started to arrive, I'd be the one cooking, specially because I hate washing the dishes. That was the time I started to be interested in food and wine, reading and searching more. One day, in a memorable dinner with friends, the question came: "Why won't you try and be a chef? You could open your own restaurant!"
This was a decisive moment for me. By the end of that year, I ran for the Hotel and Tourism School in Estoril, and that's made my degree.


DpmD: O que te motiva a seres um chef melhor?
MAP: Saber que sei muito pouco; provar, provar, provar; saber as minhas limitações; saber que há muito a fazer com e pela gastronomia portuguesa, as palavras generosas de amigos e clientes e sobretudo o ter muitos sonhos por realizar.

DpmD: Quem é que mais te inspira?
MAP: A família e os amigos, sobretudo nas longas conversas em que não queremos sair da mesa.

DpmD: What motivates you into being a better chef?
MAP: Knowing that I know so little; tasting, tasting, tasting; Knowing my limitations; Knowing that there is so much to do with portuguese gastronomy, the sweet words of my costumers and friends... and specially, having so many dreams to achieve.

DpmD: Who inspires you the most?
MAP: My family and friends, specially during those long conversations where we can't even leave the table.

DpmD: Que receitas podemos esperar de ti no Doce para o meu Doce neste Natal?
MAP: Duas receitas muito tradicionais e que estão sempre na minha mesa de consoada: Torta de cenoura e Arroz Doce. A outra surgiu num acidente feliz! Ao fazer a receita esqueci-me de um ingrediente e o resultado foi interessantíssimo, não posso contar já para não estragar a surpresa, mas fiquem atentos! 

DpmD: So what recipes can we expect from you this Christmas on Doce para o meu Doce blog?
MAP: Two very traditional recipes that are mandatory on my thanksgiving: Carrot sweet roll and Sweet rice. The other one came from a happy accident! When cooking it, I forgot to mix one of the ingredients, but the final result turned out to be really interesting. I don't want to tell our readers more, so that I don't ruin the surprise. But stay tuned!


DpmD: Porque é que escolheste estas receitas tão "especiais" para apresentar no Doce para o meu Doce?
MAP: Para mim o Natal é vivido à mesa com fartura de comida e sobretudo com imensos doces. Não imagino um Natal sem arroz doce ou torta de cenoura e por isso decici aceitar o desafio e transformar estas receitas para que diabéticos, celíacos e intolerantes à lactose também pudessem provar estes doces.

DpmD: Quais os teus maiores sonhos?
MAP: Viajar por Portugal e conhecer a fundo a gastronomia portuguesa  e depois o mundo…

DpmD: Why did you pick these recipes to bring to Doce para o meu Doce blog?
MAP: Christmas to me has always been characterized  by a full table and many desserts. I can't imagine a Christmas without sweet rice or carrot roll, and that is the reason why I accepted this challenge of making them so that diabetics, celiac and lactose intolerants could also try a bit of my Christmas.

DpmD: What are your biggest dreams?
MAP: Traveling throughout Portugal, getting to really know its food. And then the world... 


Pergunta e Resposta Rápida // Quick Q&A

1 **Nome completo? // Full name? Miguel Matos Azevedo Peres

2 **Alguma alcunha em pequeno? - Obstáculo, quando jogava à bola. Não era grade defesa mas era um bom obstáculo.
Any nickname as a kid? - "Obstacle", when I played soccer. I was never a great defense, but I was a nice obstacle.

3 ** Idade? // Age? 24

4 **Sempre foste de Lisboa? - Nascido e criado, mas com uma forte costela bairradina.
Have you always been from Lisbon? - Born and raised.

5 **Doces ou de salgados? - Salgados
Sweet or salty? - Salty

6 **Onde trabalhas? - Estou dividido entre a Estrela da Bica, onde cozinho dois dias e um estágio nas Edições do Gosto.
Where do you work? - I am divided between Estrela da Bica and Edições do Gosto.

7 **Qual a tua especialidade? - Hmmm especialidade é difícil… mas normalmente o meu esparguete negro com salmão e funcho não falha…
 Whats your specialty? - Hmmm, that's a hard one... but normally my black spaghetti with salmon and fennel never fail.

8 **O que achaste deste desafio do Doce para o meu Doce? Repetias a experiência? - Amei! Claro que sim.
What did you think of this challenge? Would you do it again? - I loved it! And yes I would.

9 **Tens ídolos de cozinha? - A minha Avó, Alfredo Saramago, Maria de Lourdes Modesto, e muitos chefes portugueses…
Cooking idols? - My grandmother, Alfredo Saramago, Maria de Lourdes Modesto, and many portuguese chefs.

10 **Ingrediente perfeito? - O feijão!
Perfect ingredient? - Beans!

3 comentários:

  1. Uma parceria muito boa e um resultado final espectacular, pelo menos no que toca à vista. Estão de parabéns Ana Luísa e Miguel :) Descobri há cerca de seis meses que sou celíaca e este vai ser o meu primeiro Natal com estas novas restrições, daí que este post teve todo um outro significado.

    Gostei muito!
    Beijinhos
    A Rita do workshop

    ResponderEliminar
  2. Obrigado Rita!! se quiseres ajuda para encontrar alguma receita sem gluten para este Natal terei muito gosto em ajudar!

    beijinho

    ResponderEliminar
  3. Como Nutricionista é muito bom saber que novos chefes se preocupam em inovar e trazer para a mesa receitas originais aptas a diferentes tipos de patologias! Na maioria dos restaurantes portugueses continua a faltar informação e criatividade sobre estas e outras patologias associadas à alimentação!

    Parabéns aos dois pela iniciativa* Love it!

    ResponderEliminar