Retratos / Portraits _ Anna Carvalho


Já não me lembro de como é que conheci a Anna... Sei que foi há alguns anos, até que há cerca de 3 acabámos por estudar juntas, num curso de acting para filme dado pela New York Film Academy em Lisboa. Gostei logo da sua simpatia, e foi muito giro tê-la como colega de curso.
Depois, continuámos a ter encontros imediatos aqui e ali... ora num concurso de curtas metragens, ora numa amostra, ora porque a vi em palco. Até que em Setembro, descobri que ela ia ser minha colega na escola onde dou aulas, no Parque das Nações. Ela de expressões, e eu de comunicação.
Um dia, na sala de professores, olhei para ela e disse-lhe: gostava de te fotografar, Anna... o que dizes?
E assim foi*

Hoje fica o brinde aos actores e actrizes que trabalham em Portugal. É tão injusta a vida que levam por terem escolhido a via das artes. São eles que nos fazem sonhar, imaginar e voar... e no entanto, quando o pano cai, não sabem quando terão o próximo trabalho. Vivem no risco, na instabilidade e na incerteza. Se param, não ganham... se ficam doentes, prejudicam ainda mais as carreiras. Contratos a recibos verdes durante anos e anos... por vezes com o mesmo empregador.
Se eu por vezes desespero por ter decidido voar sozinha, descubro em conversas nossas que só sei que nada sei... mas sei que lhes tiro o chapéu, e que brindo à sua força, coragem e destreza, de interpretarem mais de mil vidas, quando a própria está em luta, e de luto*.
Que inspiração, Anna... a ti*

Love, Lu*


I don't really remember how I met Anna ... I know it was a few years ago… until about 3, we ended up studying together in a course of acting for film given by the New York Film Academy in Lisbon. I instantly liked her kindness, and it was really nice to have her as a colleague.
Then, we continued to have some encounters here and there ... on contests for short films, sometimes I found her on stage… Until last September, when I discovered that she was going to be my colleague again at the school where I teach. She would be teaching theatrical expressions, and I was assigned with Communication Techniques.
One day in the staff room, I looked at her and asked: I'd like to take pictures of you some day, Anna ... what do you say?
And so we did it *

Today my toast goes to all the actors and actresses working in Portugal. It's so unfair, the life they live for having chosen the way of the arts. They are the ones who make us dream, imagine and fly ... and yet, when the curtain falls, they never  know when they'll book the next job. They live in risk, instability and uncertainty. If they stop, no gains... if they get sick, they prejudice their careers. They work with the common Portuguese green receipts for years and years, no contracts... sometimes with the same employer!
If I sometimes despair for having decided to fly solo, I find out, in our conversations, that I know nothing of struggle... So here is a toast to their strengths, courage and skills, for interpreting over a thousand lives, even though their own is in a fight, and mourning *.
What an inspiration, Anna... here's to you *


Love, Lu*

3 comentários:

  1. Olha que belo post... e muito verdadeiro. Também conheço actores e a agonia de nunca terem uma vida verdadeiramente estável. São mais fortes que muitos de nós que ainda se remetem ao emprego seguro (e naturalmente estou a falar de mim).

    ResponderEliminar
  2. Muito obrigada, minha linda! ADOREI e não tenho palavras!
    Fiquei com a "lágrima no canto do olho", mas o coração a sorrir para ti, com vontade de te dar "aquele abraço"!!
    ;)

    ResponderEliminar
  3. E ainda por cima, nós, espectadores, que só vemos o glamour da coisa, imaginamos sempre que as suas vidas são fáceis e apetecíveis!!!

    As fotos estão magníficas, mas isso já nem precisava dizer. São tuas. period!

    ResponderEliminar