Nuts for Paper and DPMD Recipe Notebook part II








Doce -  Quais as dificuldades de um projecto como o vosso num país a atravessar uma crise económica?
M & C - O nosso projeto foca uma grande paixão nossa que são os cadernos e, como é lógico, não é um bem de primeira necessidade essencial em que se vai investir, dada a crise que atravessamos. É dificl, não o vamos negar, embora tenhamos comentários que descrevam o nosso trabalho como fofinho, querido e original quando nos expomos em público, mas nem sempre isso é o suficiente para os clientes comprarem. Por isso é que fomos um tanto ou quanto ambiciosas e nos lançámos logo a nível mundial na etsy, onde temos loja online, e onde podemos atingir todo o tipo de clientes. Podemos dizer que fazemos mais vendas a nível internacional do que nacional e que, só com parcerias estamos agora a conseguir alcançar o público nacional.




Doce -  Como foi o processo de construção do livrinho de cozinha do Doce para o meu Doce? Onde se inspiraram para o exterior e interior? Estão contentes com o resultado?
M & C - Foi doce. Começámos por reunir contigo e começámos a esboçar ideias. Para a capa queríamos algo que fosse a cara do Doce para o meu Doce. Pensámos que conseguimos isso com as cores e todos os desenhos relacionados com comida! O interior queríamos que fizesse recordar fichas de culinária mas que apesar de não ter cor continuasse com um ar muito doce e simples de usar.
Foi óptimo, e melhor que tudo isso só a tua reação ao veres o livrinho acabado!!



Doce - Como é para vocês começar um projecto novo e em parceria com outra marca? Sempre um desafio? Um desafio bom?
M & C - O mais díficil numa parceria com outra marca é encontrar um equilíbrio entre as duas vozes. Se é um desafio? Sim sem dúvida. Mas nós gostamos de ser desafiadas. É importante manter a identidade das duas marcas e ao mesmo tempo se puder haver um pouco de diversão em ambos os lados, todos ganham ;)

Doce - Alguma vez atravessaram momentos de falta de inspiração? O que fazem para que isso passe?
M & C - Em relação às coisas para a Nuts for Paper não temos tido esse problema. Até pelo contrário, não conseguimos ter tempo para desenvolver todos os produtos e ideias que temos. 
A um nível pessoal sim, é claro que temos dias que nos correm menos bem ou que tudo está torto e nada se endireita. Em dias assim tentamos desligar-nos e emergir noutras coisas como música, livros ou séries de ficção. Às vezes desligar e pensar noutras coisas é o suficente para voltarmos a ter forças e inspiração para continuarmos.


Doce - O Nuts for Paper ocupa-vos todo o tempo? Já é o vosso negócio full-time ou gerem com outro trabalho?
M & C - É o nosso negócio full-time. Ainda não retiramos um ordenado fixo, nem certo ao final do mês. Se não fosse o apoio das nossas famílias nunca poderíamos ter começado um projecto do género. No entanto acreditamos que é um trabalho em progresso e que com o tempo, sangue, suor e lágrimas atingiremos os nossos objectivos.

Doce - Como fazem a gestão de tempo/dinheiro?
M & C - Somos duas e temos famílias com regras e rotinas um pouco diferentes. Por isso, por norma, reunimo-nos no estúdio todas as tardes de segunda a sexta para trocarmos ideias, fazer ponto de situação e tomar notas das tarefas que temos em mãos. A partir daí, gerimos o nosso tempo consoante os prazos estipulados e cada uma organiza a sua agenda pessoal de forma a que uma encomenda seja entregue o mais rapidamente e eficientemente possível. Isto não quer dizer que não estejamos em contato caso necessário, mas também precisamos do nosso espaço pessoal. A nível monetário e, como estamos ainda no ínicio, não podemos dizer que tenhamos uma mensalidade fixa, até porque a pensar no futuro, temos investimentos que precisam de ser feitos como expansão e investimento em materiais e ainda tirar lucro, como é evidente. Por isso, tentamos gerir o dinheiro de forma a nunca ficarmos a zeros, mas sempre pensando um pouco mais além.


Doce - Uma mensagem para alguém que está a começar um negócio próprio e que não saiba se deve?
M & C - Se tiver um emprego ou um part-time recomendamos que comece algo como hobbie para experimentar se a sua ideia realmente tem pernas para andar. Não se atirem de cabeça sem terem uma rede de segurança. Mesmo que essa rede seja monetária. Sejam flexíveis, não só com os clientes ou futuros clientes, mas também vocês próprios. As pessoas mudam e as suas ideias também. Encarem as coisas como um processo de aprendizagem, pois ao darem espaço para o erro vão aprender muito mais do que se estiverem sempre a corrigir e auto-censurarem-se.*

(Para adquirirem o Caderninho de Receitas Doce para o meu Doce e Nuts For Paper, contactem as meninas AQUI!)
Visitem também a loja online aqui!
Love, Lu*

2 comentários:

  1. Bom dia,

    como posso fazer para comprar o livrinho de receitas?
    Obg,

    rsara_isabel@sapo.pt

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Trapinhos!!
      Basta enviares uma mensagem às meninas do Nuts for Paper!
      https://www.facebook.com/NutsForPaper
      Obrigada pelo carinho!!
      Lu*

      Eliminar