On planning an alternative wedding - Budget


Este é o tema quente do nosso casamento, ou da nossa festa, que é como gosto mesmo de lhe chamar. Eu sempre ouvi dizer que ninguém se conseguia manter no budget, mas ainda assim, sempre pensei que nós seríamos infalíveis neste campo. Nop... Nós não fazíamos ideia.
Já planeámos, saímos do budget, zangámo-nos... fizemos as pazes, irritámo-nos, fizemos as pazes... e até lá, já nos avisaram que só mesmo na semana do casamento é que estamos com as borboletas.
Não estamos mal dessa forma, mas muitas vezes já olhámos para os gastos e pensámos na quantidade de viagens que se poderia fazer com aquele dinheiro. Ainda assim, mal posso esperar para o ver vestidinho bonito, dizer-lhe que sim. Não quero de todo desencorajar pessoas a casar. Tenho apenas de ser realista convosco. Se estão a planear um casamento alternativo, arranjem uma Wedding Planner que vos ajude ou que vos prepare para os obstáculos que em Portugal ainda existem. Sou grande seguidora da Rock n' Roll Bride (fãzaça maluca mesmo) e sempre fiquei doida com os casamentos incríveis que muitos dos noivos conseguem fazer por ali... confesso que a Kat foi uma das minhas grandes inspirações para levar a cabo as nossas ideias malucas. Mas muitos dos fornecedores que ali aparecem já estão habituadíssimos a noivos malucos como nós. Aqui nem por isso.)
Planear um casamento alternativo significa que muitas das coisas que queremos são fora do que está programado pelas empresas fornecedoras. Logo, sobem os preços, ou não sabem fazer, ou "ah, pois, nunca fizemos assim"... Há também milhares de pormenores que têm de ser tratados e dos quais nunca nos lembraríamos se não tivéssemos a Rita... Por exemplo: O local onde vamos dar o nó nunca teve um casamento antes, temos de alugar pratos, copos, talheres... mas e se alguém quiser temperar mais um bocado a salada? Ah, temos de ter os jarrinhos do azeite e do vinagre, pois é. Então e o sabão para as mãos? Olha, o local também não tem tampos de sanitas, não podemos deixar que os nossos convidados vão à casa de banho sem pelo menos um assento. E já agora, aquilo tem de estar bonitinho, não é? Uffff!
Falando agora das coisas grandes: Uma das coisas mais caras em qualquer casamento é o valor por pessoa para refeição e bebida. Nós pretendendo casar apenas uma vez na vida, não queríamos prescindir de familiares e de todos os nossos amigos, logo, uma das soluções que arranjámos para termos toda a gente que nos é especial e conseguirmos pagar dentro das nossas possibilidades foi começar mais tarde (às 18h00), e ter um grupo mais pequeno para cerimónia e jantar (família e padrinhos, alguns amigos de longa data) e depois de jantar abrir as portas para todos os nossos amigos e colegas de trabalho para a festa, música, convívio. (Noutros posts mais adiante falarei disto, quando tocarmos no assunto "lista de convidados".)
Posto isto, e porque o que a Rita escreve aqui abaixo é o que realmente importa, o meu grande conselho se estão a pensar em realizar um casamento alternativo, é desistam da ideia. Hahahaahah, estou a brincar. Não trocava o nosso dia por nada neste mundo. Ele é nossa visão, é um evento que nos reflete tão bem e que estou doida para partilhar convosco (estou tão feliz com o meu vestido). Vão em frente, sonhem, sejam vocês próprios, oiçam os familiares e amigos mas conheçam também a importância de saber filtrar informação. Por vezes eles dizem coisas que vão contra a vossa ideia mas na grande parte das vezes acontece porque nunca viram feito diferente... e porque vos amam acima de tudo, e querem que o dia seja perfeito, tal como vocês também querem. A minha mãe na primeira visita ao espaço disse que há meses que tinha pesadelos com a palavra "alternativo". Depois, percebeu que alternativo não tem de ser feio, com falta de gosto, com pessoas sentadas no chão e sem talheres. Significa apenas que sai um pouco fora do que está convencionado, mas que pode ser muito bonito.
Por fim, a cada ideia louca, vejam o dinheiro que têm para a poderem realizar. Não há nada pior do que estarmos zangados com os nossos companheiros por causa de dinheiro. O dinheiro é giro e dá coisas fixes, mas é um grande estraga prazeres também. Organizem-se, pensem bem na data e não apressem as coisas. Porque é que não esperam mais meio ano ou um ano do que o normal para conseguirem realizar todas as loucuras que querem?
Acima de tudo, é suposto ser um dia feliz. Tentem fazer do planeamento algo feliz também.
Como é que estão a ser os vossos planos de casamento? E a quem já casou, algum conselho útil para esta novata?
Fiquem com a Rita abaixo!
Love, Lu*


Olá a todos os seguidores do Doce!
Hoje, temos tema quente: Como gerir o orçamento de um casamento?
Antes de começarem a tomar decisões sobre onde irão realizar a cerimónia, quais os amigos que vão convidar, qual a cor predominante, o tema do vosso casamento, é importante que se sentem e conversem abertamente sobre o tema “orçamento”, sem tabus.
É importante que, sobre este assunto, exista uma grande sintonia entre os dois de modo a que este não se torne um verdadeiro motivo de stress e uma fonte de frustração ao longo do processo.
Mais importante este tema se torna num casamento alternativo, em que vão optar por conceitos menos standard, por fornecedores fora do circuito dos casamentos e isso terá um impacto muito maior do que julgam no vosso orçamento.

O vosso orçamento - Avaliem quanto poderão despender neste dia, que poupanças estão dispostos a aplicar no vosso casamento, qual a percentagem dos vossos rendimentos mensais poderão canalizar para este efeito.
Façam um plano de poupança até à data do casamento e, se possível, abram uma conta bancária destinada, especificamente, para o efeito.

Comparticipações financeiras - Antes de mais, e no caso da vossa autonomia financeira assim o permitir, deverão decidir, em conjunto, se querem assumir, sozinhos, o encargo total do vosso casamento ou se gostariam de contar com a participação da vossa família ou amigos.

Adiram ao Lovefunding, um projecto para lá de fantástico da Prontos para Casar e que a Lu já falou aqui: em jeito de crowdfunding, angariem fundos para o casamento ou para uma rúbrica específica para a qual não conseguem, por vossa conta, assegurar. Pode perfeitamente funcionar com uma lista de presentes alternativa!

O essencial e o acessório - Onde gostariam mais de investir? Preferem um fotógrafo mais artístico? É fundamental ter animação durante a festa? O catering é o mais importante?
Estabeleçam prioridades e as rúbricas mais importantes para tornarem a vossa festa memorável.
Definam ainda o que será pago por cada um de vocês, por via da comparticipação de familiares e amigos e quais as que entram para o orçamento global do casamento.

Validem as vossas premissas financeiras - Optando por situações fora das propostas existentes no mercado, lembrem-se que terão de ser muito mais detalhados e cuidadosos na elaboração do vosso orçamento. É completamente diferente fazem um casamento numa quinta vocacionada para casamentos, onde o preço que vos é apresentado já inclui uma série de serviços, do que optarem por espaço onde terão de contratar todos os serviços separadamente!
Se tiverem dúvidas sobre os valores praticados e quanto deverão imputar a cada rúbrica, pesquisem sites da especialidade, consultem profissionais do mercado e sejam sinceros na abordagem.
Cuidado com as opiniões dos amigos e colegas de trabalho! Lembrem-se que o tema “dinheiro” é demasiado sensível e, na maioria das vezes, as pessoas tendem a ocultar os gastos reais com um casamento, levando a equívocos na definição do vosso orçamento.

Gerir os imprevistos - É perfeitamente normal que, ao longo do processo, vos surjam ideias giras e que funcionariam lindamente no vosso casamento e para as quais não têm orçamento definido.
Se tal vos acontecer, deverão decidir em avançar ou não com as mesmas, respondendo as duas questões:
- Podemos retirar valores de outras rúbricas sem comprometer as expectativas de ambos?
- O impacto desta ideia é tão grande que vale a pena rever os valores inicialmente orçamentados?

Lembrem-se que se nalguns casos, os desvios ao orçamento não tem grande impacto, noutros, esse facto pode mesmo arruinar com as vossas finanças pessoais e o vosso dia de sonho…
Bom planeamento!
Beijinhos,
Rita

This is the hot subject about our wedding... or "our party" as I like to call it.
My friends have always told me they could never ever do as planned with the budget but I trusted that we could make it different. Nop, we went way out of the budget. We just had no idea.
We planned, and we got out of the budget, we got angry at each other, we made it up, and got angry, and made it up... We've been warned that 12 days before the wedding, yeah, its a current thing and that by the week of the big day we'll be flying again with love butterflies in our stomach.
We are not at all in a bad place, but we've looked at our wedding budget a few times and cried with all the amazing trips we could have made with it. If we think about how unforgettable the day will be, ok, we let it go. I can't wait to see him waiting for me, to tell him "i do". This is not a discouraging wedding post, guys. I just have to be realistic with ya. If you are planning an alternative wedding and this is the first ever wedding you are planning, please find a wedding planner or someone who can help you get to know the obstacles that Portugal still represents to your crazy ideas.
I am a huge (mega-huge) fan of Rock n' Roll Bride and I've always gone crazy over the incredible ideas most of those couples have. I have to confess that Kat was one of the reasons why I believed we could do it in Lisbon, but the difficulties of doing a different wedding in Portugal really make it a struggle in a few things.
Planning an alternative wedding means that many of the things you dream of are not thought by the common vendors. So, prices go up, or they don't want to do them, or don't know how to. Then, there are a gazillion details that you have to pay attention to, and that if I hadn't have Rita  we would totally forget about, like the olive oil and basil holders in case if someone wants to change the salad dressing. The spot where we are getting married never had a wedding before. It has nothing. No plates, no forks, no knives... etc etc etc.
And the bathrooms? They need some decor. Some don't even have seats and we gotta take care of that. As you see, a lot of work.
Speaking about the big guns: One of the most expensive things at any wedding is the amount of food and drinks per person. We only intend to marry once in our lives and we wanted to have all out families and friends at our party, but couldn't afford a huge group. So this is what we did: First of all, we opted to start late (6pm), then, we split the party in two. The first part of the group (a smaller portion) consists in our family and long time friends for the ceremony and dinner. Then, right after dinner and before the party begins, we'll open the doors to all our friends and coworkers. I'll detail this in another post just dedicated to our guest list.
So having this said, and because what Rita will write bellow is what really matters, my biggest advice if you are planning on doing an alternative wedding is quit the idea. I'm kidding! hahahahaha!
I wouldn't change our day for nothing. It is our vision, it reflects us so well and I can't wait to share the pictures here with you! (oh, I love my dress!)
Go ahead. Dream, plan, be yourselves, listen to your families and friends but know that in some times you'll have to filter. On an alternative wedding sometimes our special ones just don't see the bic picture, what you have in mind, and their advices are worries because they love you. When I took my mom to the wedding venue for the first time she told me that she had been having nightmares with the word alternative for months now. But after seeing it, yes, it is not a conventional wedding spot, but it is so me and Miguel. She understood that alternative doesn't have to mean ugly and eating with your hands and not having where to sit your guests. It just means different.
In the end, with every crazy idea, check if you can pay for it. There is nothing worst that being angry with your fiancée because of money. Yes, money is fun, and buys things, but it can be a real party pooper sometimes.
Get organised, think about the day you want to choose and don't speed things up just because. Why not wait one more year just to get all the things you wish for?
Above all, this is supposed to be a happy day. Try to make the planning something happy as well.
Are there any wedding budget advice out there to this new girl? Let me know!
Rita is coming up now!
Love, Lu*

Hello to all Doce readers!
So today we have a big word: Budget! And how do you manage your wedding budget?
Before you start deciding where the ceremony will be, what friends will you be inviting, what will the predominant color be, the theme... it is important that you sit and talk about the budget subject with no taboos.
It is important that the couple manages to be in sync so that this doesn't become a stress motive and a frustration source along the way.
This becomes even more important when we talk about an alternative wedding, where the couple is opting between things that are not wedding standard and that will have an even bigger impact on your budget.

Your budget - Evaluate how much you can spend for this day, what savings are you willing to apply for your wedding and what is the percentage of your income that you could send to this purpose.
Make a savings plan until the day of your wedding and if possible, open a bank account destined specifically for your day.

Financial help - First of all, if your financial autonomy allows it, you should decide if the wedding should be all on you, or if you'd like to count on the help of friends and family.

Try going on a Lovefunding  which is a super amazing project by Prontos para Casar  and Lu has actually written about this here.  It is just like a crowd funding where you could ask for help on funds for your wedding or on trying to get something specific that you really really wanted to have and can't pay for. It could also work as an alternative wedding list.

The essential and the accessory - Where would you like to invest the most? Would you like to have a more artistic photographer? Is it essential to have animation during the party? Is your catering the most important?
Settle your priorities and the most important aspects that will make your party memorable.
Define what will be payed by each of you, your parents, friends and what is on the overall budget of the wedding.

Opting on things that are not common on the market, remember that you'll have to be even more detailed and careful when making your budget. It is completely different making a budget on a wedding venue that has everything taken care of, than going somewhere else where you'll have to get everything separately.
If you have doubts, search for professionals in this field, specialised websites and be sincere on the approach. Be careful with your friends, family and coworkers opinions! Remember that when the subject is money everything gets more sensitive and most of the times people try to hide how much things costed which leads you to misunderstandings and bad judging on your own budget.

Manage the unexpected - It is completely normal that along the process new ideas come up that would perfectly work for your wedding and for which you don't have a budget settled. If that happens to you, you should base whether or not to go with it thinking about the following things:
- Can we make other things cheaper without compromising each others expectations?
- Is this ideas impact so big/important that we should re-evaluate the amounts that were already set?

Remember that if in some cases the deviations don't really have an impact on your budget, on others, they can ruin your finances completely, as well as your dream day...
Wishing you a good planning,
xoxo,
Rita

Sem comentários:

Enviar um comentário