A freelancers life: Never stop Believing.

Janeiro é sempre um mês terrível para mim... e para os freelancers em geral. Do ponto de vista corporate, as empresas estão a definir os budgets para o ano que está a começar, começam os kickoffs, não há muito para filmar ou fotografar. Do ponto de vista dos casamentos, em Janeiro olho sempre para a minha agenda e tenho pequenos "ataques de pânico", porque ainda não sei quantos terei para o ano. As primeiras semanas foram assustadoras, não havia ainda muito trabalho para os próximos tempos. Foi a altura perfeita para me organizar, limpar discos, criei o meu novo site. Coisas que nunca conseguiria fazer quando começa a época dos casamentos. (Sim há sempre um lado positivo para tudo!) Há renda para pagar, contas, equipamento que precisa de limpeza ou de ser renovado. Janeiro e Fevereiro são sempre meses difíceis na vida de um freelancer... mas a chegar a meio de Janeiro, e depois de ter pensado várias vezes "o que é que eu ando aqui a fazer com a minha vida", os emails começaram a chegar novamente, as marcações a acontecer ainda que a um ritmo pequenino. Respiro de alívio, e dou-me a mim mesma um safanão.
Que pouca fé é esta que nos deita abaixo? Falei com outras fotógrafas da minha área, e percebi que estávamos todos iguais. É o início do ano, a deixar-nos uma mensagem. Não parar de lutar, não parar de divulgar, não parar de acreditar.
Pensa em coisas boas, e o universo responde-te da mesma forma.
Por momentos, enquanto me ralava com as minhas preocupações esqueci-me que o meu ano passado começou exactamente da mesma forma... depois, ao olhar para o meu instagram com uma amiga que me cuscava as fotos, levei com a seguinte frase: "quando te sentes em baixo, porque é que não olhas para o que atingiste no ano passado?". E ela tinha tanta razão.
Fiz mais casamentos do que alguma vez imaginei, trabalhei para a Microsoft, Porto Editora, Intermarché, G-Air, ISCTE e por aí adiante. Fiz videoclips, vídeos de moda, vídeos de tango... Fui aos Estados Unidos três semanas e a Paris em trabalho. Nasceu a Giggles e a Dream and Star. Comecei a fazer tours. E isto tudo, não significou nada? Não foram metas boas?
O dia de hoje é a celebração do acreditar. Acreditar que consigo... nunca esquecer o que de bom já aconteceu no passado. Dar mais valor. E que lindo ano que está a arrancar. 
Acredito que os freelancers têm de ser na sua maioria pessoas boas. Qual é o freelancer que tem tempo para se preocupar com trabalho, fazer tudo sozinho, gerir uma vida sem saber o que aí vem para o ano, e ainda tem tempo para ser mau? hahahah.
A todos vocês, freelancers desse lado, que passam momentos menos bons nestes meses, por favor, acreditem. Nunca parem de acreditar. Sejam bons, e o trabalho vai aparecer.
Obrigada a todos os que acreditam em mim. Obrigada aos que já me reservaram para os seus dias mais felizes. 
Fica a minha promessa de dar sempre o meu melhor, de me esforçar a valer e de sempre contar as vossas histórias de forma honesta e com muita magia.
Love, Lu*

PS: A Marta mais uma vez fez-me sentir bonita com estas fotos. Em Dezembro fomos a Paris com a Dream and Star, e pelo meio, fizemos esta styled-shoot com roupas patrocinadas pela A Showroom, da minha marca preferida KLING. Estavam dois graus. Foi a risada total, o frio doido e muitos hot-chocolates depois ficámos com as temperaturas repostas. Gosto de ti, minha Marta.


January is always a terrible month for me... and I believe for freelancers in general. From a corporate point of view, companies are settling their budgets for the upcoming year, kickoffs happen, and so there is never much work. From a Wedding perspective, In January I always look at my agenda with a kind of panic feeling, because it has a few works but not too many. So my first weeks of this month were scary. There still wasn't much work for the next few months. It was the perfect time to get organised, cleaning disks, I managed to create my new website. This never would have happened on the Wedding season, where I don't even know where to turn my attention to. (yes, there is always a bright side). There is rent to pay, bills, equipment that needs cleaning and new investments. January and February are always hard months in a freelancers life... but arriving the middle of the month, and after re-thinking "what have I done with my life", emails started to arrive, bookings started to re-happen. I took a deep breath of relief and shook myself again.
Why do we always have this low faith on ourselves? I even spoke to other girls in my field and they were going through the same issue. But now I know it is the year leaving us a message. Never stop fighting, never stop sharing, never stop believing. Freelancers, I believe, are always good people of heart. Because they have to fight so much to stay afloat. Never stop, never rest. Always preoccupied. You have to be a good person.
Think positive, Ana Luisa, and the universe will send you good things in return.
For a lot of moments, while I bitched about my preoccupation, I totally forgot about the amazing year I had in 2014... After looking at my instagram with a friend who was looking at my pics, she gave me this sentence: "when you are feeling low, why don't you look at all you've achieved last year?". And she was so right. In my instagram, there are photos of true happiness and achievement. 
I did more wedding photography then ever in my life, I worked for Microsoft, Porto Editora, Intermarché, G-Air, ISCTE and so on. I made music videos, fashion videos, tango videos... I went to the United States and Paris for work. Giggles was born and Dream and Star as well. I started also doing tours. What about that, Ana Luisa? Didn't that mean something?
So today is the day where I celebrate believing. Believing I can do it. And never forget what we've achieved. And what a beautiful year that is about to begin.
For you freelancers out there, going through a tough moment like me, please always believe. Never stop believing. Be good, and work will come.
Thank you to all of you who believe in me, and thank you also to those who have already booked their happy days with me.
Here is my promise to always give my best, to work really hard and always telling your stories in an honest way, filled with magic.
Love, Lu*

PS: Marta once again made me feel beautiful with these pics. In December we went to Paris with Dream and Star for a few photo-shoots, and in between, we couldn't miss the opportunity to make a styled shoot with the beautiful dress from A Showroom and my fav brand KLING. It was 2 degrees C (35ºF). We laughed so much. After many hot chocolates, we were already ready to face the rest of the day. Love you, Marta.

Friendships on the other side of the world...



Hoje é o dia em que vos mostro mais um sítio mágico da minha viagem pelos Estados Unidos no ano passado (ainda há tanto para vos mostrar!).
Bayou Bakery fica em Arlington, um bairro muito fofinho ao lado de Washington DC, e é também o bairro onde ficámos a morar durante parte da nossa estadia.
Este foi um daqueles locais que me fez sentir em casa, inesperadamente, na verdade.
Eu gostei mesmo muito de Arlington. As pessoas são simpáticas (aliás, ainda estou para apanhar os primeiro americanos antipáticos. Já fui 6 vezes aos EUA, e nunca tive uma má experiência ao nível de pessoas), tudo estava tão arranjado e limpo, as casas são lindas por dentro e por fora! Deixem-me acrescentar que eu não tenho dinheiro para viver em Arlington... mas se um dia ganhar o euromilhões, compro lá uma casa. Tenho é de começar a jogar :D.
Toda a minha vida pensei em NY ou São Francisco caso algo me levasse a viver nos EUA (e eu já viajei muito por aqueles país), mas de repente, DC e Arlington pareceram-me irresistíveis. É tão mais calmo que Nova Iorque, ainda que de ritmo acelerado, apanhamos mais sol, porque é tudo mais baixo, e mais uma vez, as pessoas foram sempre simpáticas. Se eu não me lembrar das politiquices de DC, yep, ali também podia ser.


Ooooh, e deixem que vos diga. Ao nível de eventos... Eu nunca vi coisas tão incríveis. DC deixa-nos a um canto no que toca a organização de eventos e casamentos... e claro, valores monetários. Eu estava fascinada com os valores que se praticam em DC para o tipo de sessões de fotos que faço tão regularmente. Mas não vos quero chatear com isto.
Voltando à Bayou...
Descobri este espaço graças a quatro meninas que levei numa tour por Lisboa e Sintra com a We Hate Tourism Tours onde também trabalho. A nossa ligação foi instantânea, trocámos contactos e não perdemos o rasto. Quando fui a DC, elas abriram-me a mim e à Marta as portas da sua casa, receberam-nos com cupcakes e ficámos a noite à conversa. Foi muito especial partilhar aquele momento com elas, e mais uma vez percebi porque é que gosto tanto de fazer tantas coisas diferentes. As tours trouxeram-me amigos queridos em cada cantinho do mundo, e não há palavras suficientes para descrever a gratidão que tenho para com cada um deles, que me tratam tão bem, e me ensinam tanto.
No final da noite, antes de irmos embora, elas disseram que eu não podia perder uma visita à Bayou, já que estava a ficar no bairro de Arlington, e que íamos de certeza adorar.
E estavam tão certas.
Eu e a Marta tomámos lá o pequeno almoço no dia seguinte. A comida era óptima, o staff muito querido.  O espaço tinha detalhes tão bonitos.
Devo àquelas meninas mais uma tour por Lisboa! Elas, sem saberem, deram-me a mim e à Marta um pequeno-almoço inesquecível.
Love, Lu*


Não é linda a minha amiga? :D



1515 N Courthouse Rd
Arlington, Virginia

Today is the day to show you another magical corner from our stay in Washington DC!
Bayou Bakery actually is located in Arlington, a lovely neighbourhood near DC, and the same neighbourhood where we stayed while there.
This was one of those places that made me feel like I could belong there. I really loved Arlington. People seemed so nice, everything was so pretty, so clean, and the houses were just to die for! (Let me add that I can't afford living in Arlington... but if I win the euromillions, I might buy a house there).
All my life I've thought about NYC or San Francisco as my possible homes in the US if I could (and I've traveled a lot through the US), but then, being in DC and Arlington specifically, made me feel like this could be it. Its so much calmer than the crazy NYC, though still in a fast pace, you get more vitamin D cause its sunnier, and people are just nicer. So If I forgot about the all politics thing of DC, yep, this could be it.
OOooh, and let me tell you, it is the event place. Seriously, the things I've seen being done there for weddings and other events... It puts Portugal in a corner.
But lets go back to Bayou...
I found out about this place through a group of four girls I drove around Lisbon and Sintra in one of my We Hate Tourism Tours tour. We instantly connected and stayed in touch until I went to DC, where they all live. They were super kind to invite me to their place, we ate cupcakes and talked about endless adventures. In the end, they said: Luisa, you gotta go to Bayou you will really like it.
And so I did.
Me and Marta had breakfast there the next day. Food was great and the staff was so much fun. Inside, there we so many sweet decor details.
I owe those girls another tour in Lisbon, because without knowing, they gave me and Marta an unforgettable time.
Love, Lu*

Organize & Recycle - Jars


Começámos o ano a organizar e assim continuamos.
Inspirada pela minha coleção de frascos decidi partilhar convosco esta minha obsessão. Não sei se devo chamar de obsessão mas a verdade é que tenho muitos frascos!
Uso-os para as mais diversas finalidades. Normalmente servem para guardar os ingredientes secos da cozinha, em vez de ter sacos e caixas por todos cantos da despensa. Mas também os uso para outras finalidades, espalhados pela casa.
Gosto de frascos assim com um estilo mais vintage, que compro em lojas de decoração ou em mercados de antiguidades. Mas grande maioria que uso, são aqueles frascos de vidro de conservas ou iogurtes q todos temos e que inevitavelmente deitamos fora depois de usar.

Para ficarem prontos a usar, devem lavar muito bem com água corrente e detergente e ferver num tacho ao lume. Ficam esterilizados e sem cheiros. Depois é deixar secar bem e usar como queremos.

Para etiquetar, costumo usar uma caneta branca para vidro que é muito versátil e que deixa tudo organizado de forma a identificar facilmente o conteúdo. Em alguns frascos tenho uma faixa de ardósia que podem fazer, juntando tinta acrílica preta com argamassa de cimento (usada na colocação de azulejos), o que cria uma espécie de quadro preto e onde podemos usar o giz para rotular. Para este efeito o ideal será usar uma parte de argamassa para oito partes de tinta ou uma colher de sopa de argamassa para meia chávena de tinta. Podem usar esta técnica com qualquer cor e em qualquer superfície.


Além de ser prático é uma forma de reciclar e isso nunca é demais. Certo?
Guardo sempre todos os frascos porque também os uso para outras finalidades, como por exemplo:
Doces e compotas sazonais
Vasos para suculentas
Centros de mesa rústicos
Suportes para velas



Tenham uma excelente semana e divirtam-se a reciclar e organizar!
Xoxo,
Fedra (Autoria & fotografia)

We started the year organizing and that’s how will we continue.
Inspired by my collection of jars I decided to share with you this obsession. I do not know if I should call it obsession but the truth is I have many jars!
I use them for many different purposes. I normally use them to keep the kitchen dry ingredients, instead of having bags and boxes laying around the pantry. But also use them for other purposes around the house.
I like jars with a more vintage style, which I buy at decor stores or antique markets. But most of them are those glass jars of preserves or yogurt q all have and that inevitably throw away after use.
To be ready to use, should rinse thoroughly with water and detergent and boil in a pot on the stove. Are sterilized and free from odors. Then just dry well and use as we want.
To label, usually use a white glass pen that is very versatile and that makes everything organized and easy to identify the contents. In some bottles have a slate of chalkboard, which you can do by adding black acrylic paint with cementing grout (used in placing tiles), which creates a kind of blackboard and where we can use chalk to label. To do this the ideal is to use one part grout to eight parts of ink or tablespoon of grout to a half cup of paint. This technique may be used with any color and any surface.
Besides being practical is a way to recycle and that never hurts. Right?
As I always keep all jars I can, I also use them for other purposes, like:
Sweets and seasonal jams
Succulent potting
Rustic centerpieces
Supports for candles 


Have a great week and enjoy your recycling and organizing!
xoxo,
Fedra (Author & Photographer)

New Website online! (in english in a few moments!)


Tenho estado completamente out do blogue, e nada me faz mais triste que isso.
Pois bem, já acabou! Conto-vos que tenho andado muito atarefada com o rebranding da Starling Film, e que estou tão e tão feliz com o resultado. Optei por fazer tudo sozinha, e sendo que não sou designer nem programadora, demorou tudo um bocadinho mais de tempo.
A Starling Film nasceu de um amor bonito por captar emoções e laços fortes. Foi o meu primeiro projecto a solo depois de cinco anos já na área. Foi com a Starling que tudo começou, que aprendi, que cresci e que me desenvolvi enquanto artista. O nome… surgiu por inspiração deste vídeo e com ele a sensação de que tinha encontrado uma mensagem com que me identificava. Capaz de gerar emoções, momentos especiais e inesquecíveis. Um starling, é um pássaro forte, que comunica com todos os outros ainda que não sendo da sua espécie, que se adapta a qualquer ambiente e que juntamente com quem o faz feliz, cria imagens no céu.
Cada casal que conheço, cada mamã barriguda, cada beijinho de namorados faz com que valha a pena a luta e o ter algo tão meu, quando há tantos projectos na mesma área, num país que teima em não andar para a frente.
Têm sido dois anos e meio maravilhosos, de muito trabalho, noites sem dormir, gargalhadas e lágrimas felizes. Quando pego na minha máquina para contar uma história, ainda sinto um nervoso miudinho... Quero que a experiência seja perfeita do início ao fim, e que o resultado seja especial. Que seja mágico.
Este ano de 2015, e com a certeza de que estes tempos que passaram me tornaram mais forte, que as pessoas que se cruzaram na minha vida a mudaram para melhor, nasceu a vontade de tornar a marca ainda mais pessoal. Ainda mais Luisa. Assim, a Starling Film levou uma reviravolta, e apresenta-se a partir de hoje como Luisa Starling. Um eu que quer voar mais longe, e criar imagens bonitas, que fiquem para sempre. Quero deixar-vos com Starlings na barriga.

O blogue Viajar em Família já lançou a minha primeira promoção deste ano! Espreitem aqui!
Olá novo site. Olá 2015! Estou pronta para os teus casamentos, mamãs, famílias e namorados!
Espreitem a página, partilhem com as vossas amigas, digam-me um olá e o que acham da nova imagem!
Posso contar convosco como até hoje?
Love, Lu*

Marble Boxes DIY


Olá! Aqui Fedra, com desejos de um excelente 2015 a todos os seguidores do DPMD!
Quando começo um ano novo, entro sempre num estado de espirito positivo virado para a renovação. Surgem novas ideias, novos projetos, somos tomados por uma força extra para fazer mais e melhor. Tudo é possível!
Vamos então aproveitar este estado positivo e instituir o mês de Janeiro como o mês oficial para a organização de ideias e porque não também, do nosso espaço!
Organizar o espaço de trabalho, influencia em grande parte o nosso desempenho. Ter um espaço que nos agrada, ter à mão e saber precisamente onde está tudo o que precisamos faz fluir toda a criatividade de uma forma mais natural. Para começar este processo de organização há que procurar inspiração, seja no Pinterest, em revistas, navegar por alguns blogs ou até visitar a casa de algum amigo mais inspirado. Até a ver televisão, dou comigo a analisar todos os interiores! Sou só eu?
Também podemos transformar este processo de organização numa festa DIY. Claro! Não há desculpa melhor para dar início a esta tarefa. Divertimo-nos e nem nos apercebemos que já estamos a organizar.
Nada melhor que um DIY simples para entrar no ano com o pé direito e dar inicio a este trabalho de organização.
Reutilizar está sempre na ordem do dia e porque não reciclar as caixas de arrumação antigas, as caixas de presentes ou até aquelas caixas de chocolates que recebemos pelo Natal?! Podemos usá-las para guardar (às vezes esconder) aquelas peças essenciais de escritório. Ficam um amor na minha secretária, não acham?
Ando, há já algum tempo, a obcecar com o padrão mármore. Vejo-o por todo o lado, em styling de comida e em muitos backgrounds de fotos de bloggers de moda ou DIY. Lojas como a H&M Home tiveram na coleção passada, inúmeras peças como taças, roupa de cama e outros objetos para a casa com o padrão mármore. Não consigo resistir e temos que começar por algum lado, certo?
A ideia é simples. Tudo o que precisam é de papel autocolante com o padrão mármore, lápis, tesoura, régua e caixas.


Vamos então "marmorear" estas caixas!
Começa por delinear a caixa no papel autocolante e medir em torno da caixa de cerca de duas vezes a altura da lateral.

Usa um lápis para desenhar três linhas. Uma na diagonal em cada canto, uma linha horizontal e uma linha vertical. Isto cria um guia para envolver os cantos da caixa.






Depois de cortar ao longo das linhas, cada canto deve ficar semelhante a imagem. Certifica-te de que as extremidades opostas do papel ficam iguais.


Retira a proteção do papel e coloca-o virado para baixo. Pressiona a caixa sobre o centro. Dobra os lados com as abas para cima, pressiona para evitar bolhas. Em seguida, dobra os outros lados para cima o que vai efetivamente cobrir as guias e criar cantos limpos.



Para dobrar o papel autocolante sobre as bordas, corta uma fenda para baixo cada canto, e dobra sobre cada lado.

Primeira caixa completa. Repete com a tampa, usando o mesmo papel ou outra cor para contrastar e a transformação está feita.
Também poderíamos reciclar estas caixas usando tecido e modpodge, por exemplo, mas o papel autocolante acaba por ser de mais fácil manuseamento e é também um projeto mais rápido de efetuar. Eu sou suspeita porque tenho usado o papel autocolante para vários projetos (aqui e aqui) e adoro! E vocês já fizeram algum projeto com este tipo de papel?
Xoxo,
Fedra (Autoria e Fotografia)
Blogue: Botão Doce


Hi everyone! Fedra here wishing all DPMD followers a great 2015!!
For me when I start a New Year, I always have a positive state of mind facing renewal. New ideas, new projects, we are taken with an extra strength to be and do better. Everything is possible!
Let's take this positive state of mind and establish the month of January as the official month for organizing ideas and why not also organize our space!
Organizing our workspace, largely influences our performance. Having a space that pleases us, with everything at hand, knowing precisely where everything we need is, makes creativity flow in a more natural way. To begin this process of organization I always search for inspiration on Pinterest, or magazines, browsing some blogs or even visiting the home of a more inspired friend. Even watching TV, I find myself analyzing all interiors! Is it just me?
We can also turn this organizing process into a DIY party. Of Course! There is no better excuse to start this task. We have some fun and don’t even realize that we are already organizing.
Nothing better than a simple DIY for entering the year with the right foot and to start this organization work.
Reusing is always on the agenda and why not recycle old storage boxes, gift boxes or even those chocolate boxes we received for Christmas?! We can use them to storage (sometimes hide) those office supplies. Don’t they look lovely on my desk?
I’ve been obsessing with marble pattern, for some time. I see it everywhere, in food styling and many backgrounds of photos of fashion bloggers and DIY bloggers. Stores like H&M Home had, in last season, numerous pieces such as bowls, bedding and other objects for the house with marble pattern. I cannot resist and we have to start somewhere, right?
The idea is simple. All you need is contact paper with marble pattern, pencil, scissors, ruler and boxes. Let's "marble" these boxes!
Begin by outlining the box on sticker paper and measure around about twice the height of the box sides.
Use a pencil to draw three lines. A diagonally in each corner, a horizontal line and a vertical line. This creates a guide to wrap the corners of the box.
After cutting along the rows, each corner of the image should look like the image. Make sure that the opposite ends of the paper are equal.
Remove the protective paper and place it face down. Press the box on the center. Fold sides with the flaps up and press to avoid bubbles. Then fold the other sides up. That will effectively cover the tabs and create clean edges.
To fold the contact paper on the edges, cut a slit down each corner and fold on each side.
First box done. Repeat the process with the cover, using the same paper or other color to contrast and the recycle process is done.
This project can also be made using modpodge and fabric for example, but ends up contact paper is easier handling and has also a faster design effect. I am suspicious because I have used the contact paper for some projects now (here and here) and I love it! And you, have done any project with this kind of paper?
Xoxo,
Fedra (Author and Photographer)
Blog: Botão Doce