Fiz uma compra de impulso... // I did an impulsive purchase...


Quando vos escrevi este post, estava longe de prever que algo deste tamanho nos iria acontecer.
Ok, indo directa ao assunto: Comprámos uma carrinha à We Hate Tourism Tours. A-MINHA-CARRINHA-PREFERIDA. Aquela que eu sempre amei conduzir durante as tours.
Foi de impulso, mas era algo que já pensávamos ter desde que começámos a namorar.
Uma carrinha, que pudéssemos chamar de segunda casa, para simplesmente partirmos porque sim, e podermos levar os gatos connosco.
Há uma semana atrás, fui buscar o meu carro à oficina, que é onde as carrinhas da empresa também vão, e em conversa com um dos sócios, percebi que a minha carrinha preferida estava para venda, e que nesse mesmo dia ele era capaz de a vender.
"Pensei... a amarela? A... a... a minha preferida? A amarela?? Aquela onde já tenho tantas histórias giras ao mostrar Lisboa e arredores a pessoas de todo o mundo?"
Disse-lhe: Não faças nada até à hora de almoço. Acho que ela vai ficar nossa!
Ao que ele respondeu: Aninhas, se ela ficasse na família, era um sonho para a WHTT!
Enviei mensagem ao Miguel: "Carrinha amarela, da WHTT, para venda, por este preço. Posso?"
Recebi mensagem dele quase de imediato: "É nossa".


Hoje assinámos os papéis, e sou proprietária de uma van de 9 lugares. Com ela, vou buscar o Miguel ao aeroporto, e vamos dar um passeio. Depois, temos umas mini-férias já planeadas para Abril, e depois do casamento, provavelmente começaremos a Lua de Mel nela, onde ela nos levar.
Sou doida? Talvez... mas estou tão, tão, tão feliz.
A minha primeira chamada por Skype com o Miguel depois de ter tratado de tudo foi feita aos pulinhos, tanto ele como eu. De repente, estamos mil vezes mais entusiasmados com isto que com o casamento em si. É muito mau? Ainda não temos local, nem roupas, nem decoração, nada. Mas comprámos uma carrinha de impulso e já criámos um Board no Pinterest com ideias para lhe aplicarmos. Oh paaah. Sinto-me uma pessoa completamente descompensada. Mas mais uma vez... estamos tão felizes! E a carrinha tem energias tão bonitas, memórias tão boas.
É a nossa primeira compra de casados... err... sem estarmos casados.
Que compras de impulso é que já fizeram vocês?
Love, Lu*

When I wrote you this post, I was far from guessing that something like this would happen to us.
Ok, I'll go straight to the point: We bought a We Hate Tourism Tours van. MY-FAVOURITE-VAN. The one I've always loved driving during my tours.
It was an impulsive buy, but something we had been thinking about since ever we started dating.
We wanted a van that we could call our second home, to just leave anywhere, and be able to bring our kitties along.
So a week ago, when I went to pick my car at the garage where the vans are also fixed and checked up, while talking to one of the WHTT owners, he mentioned he wanted to sell the yellow van.
I thought... "The... yellow van? My... favourite van? The one where I've had so many lovely stories in, while showing my tourists around Lisbon and Sintra?"
I told him: "Don't do anything until lunch time. I think that van will be ours!"
He answered: "Aninhas, if the van stayed within the family, we would be more than happy!"
I texted Miguel: "Yellow WHTT van, for sale, for this price. Can I do it?"
He answered instantly: "That baby is ours!"
Today I signed the papers, and we now own a 9 pax van. With her, I'll go pick up Miguel at the airport in a few days (I am missing him SO MUCH), and we'll make a small trip. Then, we have to plan our first part of the honey moon in it. And just go to where she'll take us.
Am I crazy? Maybe... but I'm so and so happy right now.
Our first call on Skype after purchasing it was so funny, and we were both jumping up and down. I believe we are more excited with this than with the wedding. Is it ok? Are we normal? We don't have anything ready for the wedding yet. No venue, no clothes, no decor... but we bought a van, and started a board on Pinterest that day, with plans for the van.
I feel like we've gone completely crazy, but yet again, we are so freaking happy. This van has such good vibes and memories, such good energies...
This is our first purchase as a couple... 
Have you ever done an impulsive buy like this?
Love, Lu*

Two Boots Pizza - NYC - Sex and The City Tour part II

A tour do Sex and The City foi mesmo das experiências mais giras que já tive em Nova Iorque... ok, tirando o facto de que fiquei noiva em Nova Iorque e que isso bate todas as experiências que já tive em Nova Iorque, esta tour foi das coisas mais divertidas que lá fiz.
Uma das paragens, e a que acabou por ser a do nosso almoço, aconteceu no Two Boots Pizza, a pizzaria Nova Iorquina onde a Miranda diz à Carrie "Now this is real food", depois de passarem fominha no restaurante de Raw Food com a Samantha quando ela estava a tentar apanhar Smith Jerrod. Ando à procura de um clip disto no youtube, mas hoje não estou MESMO a conseguir encontrar.
As pizzas do Two Boots são literalmente das melhores da minha vida, logo depois das do Flat Bread.

Eu comi uma pizza vegan neste dia com as minhas companheiras de viagem. Foi absolutamente deliciosa. Uns dias mais tarde, quando o Miguel se juntou a mim na Grande Maçã, tive de o levar lá, e neste dia sim, fizemos um mega banquete. Saímos do Two Boots a rebolar. Literalmente.

O espaço em si está decorado com peças de arte de vários artistas. É um estabelecimento com muito carisma, e onde estão constantemente a entrar e a sair pessoas. Pensando que Nova Iorque é uma cidade cara, passar por aqui durante o tempo de almoço é uma optima opção. Existem pizzas para todos os gostos, das gordurosas às mais saudáveis, e o preço fica bastante em conta. Com duas fatias, já se fica muito bem. Nem vos digo quantas comemos! ahahhahaha!
Aqui está o vídeo de apresentação da cadeia de pizzarias:




Ao saírem do Two Boots, estão em Greenwich Village. O meu bairro preferido em Nova Iorque. Não há nada como deixar andar até nos perdemos em cada rua. Muito artístico, cheio de música, lojas e bares. Juro que se tivesse dinheiro para comprar uma casa em qualquer parte desta cidade seria aqui.
Love, Lu*

PS: Passámos também pelo Sushi Samba! Lembram-se da maravilhosa cena "Dirty Martini? Dirty Bastard!". Grande mulher. Se sabem do que estou a falar, e do momento que levou a isto. You are awesome.





The Sex and The City tour was really one of the most fun experiences I've had in NYC... ok, apart from the fact that I got engaged in NYC and that was the most amazing experience I've ever had in NYC, this tour was really great.
One of the stops, that actually ended up as being our lunch stop, happened at Two Boots Pizza, where in the series, Miranda tells Carrie "Now that's real food" after almost starving at the raws food spot where Smith Jerrod worked. I've been trying to find a clip of it on youtube, but it's kinda hard.
The Two boots Pizzas are some of the best I've ever had in my life... right after Flat Bread.
I had a vegan pizza on this day with my travel buddies. It was absolutely delicious. A few days later, when Miguel joined me in Manhattan, I took him there and we had a feast. We came out of the place rolling. Literally.
Two boots is decorated with alternative pieces of art everywhere, the star is really nice, and its just filled with carisma. It is also a good option if you want to have a quick bite during lunch time. Its affordable and with so many options, from the greasy stuff to sth more healthy.
Above you can see the presentation video.
Leaving Two Boots, the location where we were, you have The Village at your feet. My fav neighbourhood in NYC. If by any chance I was offered the opportunity to live there, and had a huge amount of money. Yep. That would be right it.
Love, Lu*

PS: We also passed by Sushi Samba. The place from the scene "Dirty Martini? Dirty Bastard!". Do you remember the happenings? Then you are awesome.

The Sex and the City Tour - NYC

Não sei se vos contei isto, mas aquando da nossa viagem a Nova Iorque no ano passado fiz a tour do Sexo e a Cidade!
Hoje venho contar-vos um bocadinho da experiência, que foi muito muito MUITO positiva! Na verdade, até para os homens que estavam no autocarro e que foram obrigados pelas mulheres e namoradas! Eu não levei o Miguel, claro, achei que seria bem mais divertido (desculpa babyyy!) fazer isto com "gajas", e que já tivessem não só visto a série, mas que gostassem tanto dela como eu.
No final, ele teria gostado, porque a viagem percorre NY inteira. É mesmo muito completa... mas ainda assim, nada como fazer isto com amigas.
As minhas companheiras de viagem foram a Marta e a Rafa, e foi bem cedinho, de manhã, que apanhámos o autocarro que nos ia levar a passear por Manhattan e pelos locais mais icónicos da série da HBO.
Chegámos atrasadas (claro), mas ainda assim fomos recebidas com um grande sorriso pela Sasha, a nossa driver. Senti logo uma empatia gigante por ela, sendo que também faço as tours da We Hate, no entanto, num excelente dia, eu faço a tour para 8 pessoas... ela, para umas 50!


O passeio foi muito giro. Em cada bocadinho de tour, vimos um pequeno clip da série e logo depois passamos no mesmo local onde tudo foi filmado. Foi giro responder às questões de trivia que a Sasha nos lançava no autocarro e foi ainda mais incrível perceber que a Rafa era quem tinha o maior conhecimento geral da série, entre todos os passageiros.
As paragens foram a minha parte preferida. Estas primeiras fotos de hoje, aconteceram no Buda Khan, onde a Carrie e o Mr. Big tiveram o rehearsal dinner no dia antes do casamento (no filme 1).
O espaço é lindo de morrer. As cores, a sala com a mesa corrida... Tal e qual como no filme.

Fizemos outras paragens no Two Boots pizza (onde a Miranda diz que aquilo sim é comida a sério) e sobre o qual vem outro post a caminho em breve, na loja de brinquedos sexuais onde as miúdas compraram o "rabitt", fomos à Magnolia bakery (outro post em breve!), ao Scout (o bar do Steve e do Aidan) beber cosmos e as próximas fotos abaixo aconteceram na rua da Carrie. É claro que fomos ver a porta onde tudo aconteceu. No entanto, não é um local assim tão feliz. Ao que parece, devido à quantidade de malucos que visitam a morada (onde nós nos incluímos naquele dia), para além da corrente que diz "não ultrapassar", os moradores são mesmo muito mal humorados. Por vezes nem conseguem entrar em casa devido ao número de pessoas que ali param para tirar fotografias. Tenho mesmo muita pena deles, os coitadinhos que vão estar a nadar em dinheiro quando quiserem vender alguma das casas. hahaha!


Mais pormenores da tour em posts que estão para vir!
Alguém mais desse lado que já a tenha feito? Gostaram?
Lembrem-me de vos contar um dia a história bizarra da galeria de arte da Charlotte, e o porque é que deixaram de lá gravar episódios. Na história, ele despediu-se para ser esposa do Trey, e ajudar a encontrar a cura para o cancro... a realidade do porquê de deixarem de usar o décor é muito muito divertida!
Ah! A minha gabardine que eu ADORO e que nunca pensei que um dia usaria é da Kling, e há mais destas no A Showroom da LX Factory!
Love, Lu*

Fotos // Photos: Marta José
Gorro // Beanie: Zara
Gabardine // Trench: Kling, A Showrroom
Leggins: Zara
Sapatos // Shoes: Clarks
Mala // Bag: Kelly Moore

I don't recall if I've told you this before, but I did the Sex and the City tour last year while we were in New York.
So today I'll be telling you a little bit about the experience, which was actually a LOT of fun! And this is not just me saying... even the guys who were forced to go with their girlfriends had a great time. I didn't bring Miguel along, though... I thought this would be a lot more fun with the gals (sorry babyyyy!).
So Marta and Rafa were my travelling buddies, and we took the SATC bus really early in the morning. We arrived late (as always), but Sasha, our guide was super sweet and fun.
I instantly felt a connection with her since I do the tours on We Hate, but I drive 8 people around Lisbon... we were about 50 in the bus!
The tour was so much fun. On each step of the way we would watch a clip from the series and then see the place where the shooting had taken place. If was fun to answer to the trivia, and amazing to find out that Rafa was the one with more SATC knowledge!
The stops were my fav part. The first pics on this post were taken at Buda Khan, where Carrie and Big had their rehearsal dinner a day before the wedding (on film 1). The place is to die for. The colours, the big room, the long table where they sat... just like in the film.
We did other stops like the Two Boots pizza, where Miranda says "that is good food", at the sex shop where Charlotte bought the "rabbit", we went to Magnolia Bakery, Scout (the O'Neils bar owned by Steve and Aidan) for a few Cosmos, and of course, to Carrie's street.
So the last pictures are from that moment. It was so interesting to see the door of the building. But from what I understood, the owners and the neighbours don't really like the attention. I get it, tourists all the time (me included), but they are sure gonna like the money they'll get once they sell one of the apartments!
More details from the tour really soon!
Have you ever done it? Did u like it?
Remind me to tell you the story of Charlotte's gallery. In the series, she quits to be a wife, and help Trey cure cancer. But what led to not filming at the gallery in real life sure is a fun story.
Oh! and my trench coat that I love is from Kling. And you can get it at A Showroom in Lisbon, at the LX Factory.
Love, Lu*

EXFOLIANTE NATURAL // NATURAL BODY SCRUB



Olá docinhos, aqui Fedra sorrindo de alegria por tanto sol que tem feito por aqui!
A Primavera está aí (yupii!!) e isso significa sol, boa disposição e mais passeios à beira mar! Começamos a querer mostrar mais pele e depois de meses a fio debaixo de toneladas de roupa, quase nem nos lembramos dela! Inspirada pela Primavera e já a pensar no Verão, partilho convosco o meu segredo para uma pele macia, sedosa e iluminada. Uso este truque, durante todo o ano porque é maravilhoso e super fácil de preparar.
 



Esfoliar é a chave para a remoção de toda a pele morta e também para preparar a pele para qualquer tratamento e manutenção. Costumo usar um exfoliante corporal macio duas vezes a três vezes por semana no duche. Como a minha pele é muito seca, principalmente nas pernas, passo também uma vez por semana uma escova de cerdas naturais para ajudar a remover as células mortas.




Há muitas outras opções para preparar e cuidar da pele e é uma questão de escolher o que mais se adapta a cada uma. Esta receita é a minha sugestão. Está na hora de nos mimarmos um bocadinho, não acham?!





Ingredientes:
4 colheres de sopa de óleo de amêndoas doces
1 colher de chá de extrato de baunilha
1 chávena de açúcar branco
1 chávena de açúcar demerara




Mistura os ingredientes secos com os húmidos até formar uma pasta com a consistência de areia molhada. Eu prefiro esta consistência, mais solta. Para uma consistência mais líquida junta mais óleo de amêndoas doces. Depois é só colocar num frasco ou recipiente que sele bem o exfoliante, porque afinal é para ficar no chuveiro.

 



Este exfoliante deve ser usado em qualquer parte do corpo, dando preferência às áreas mais secas. Para a zona do rosto o exfoliante deverá ser mais macio. Experimenta trocar o açúcar usado nesta receita por açúcar moreno que tem um cristal mais fino. Não se esqueçam dos lábios, para aquelas meninas que gostam de um batom de cor intensa, nada melhor que exfoliar (com cuidado, porque é uma zona sensível) antes de passar o batom, para evitar o efeito pele seca e gretada!





E porque não tomar partido desta sugestão e fazer dela um presente? De certeza que provavelmente já tens pelo menos dois dos ingredientes principais na tua despensa :)
Xoxo,
Fedra (Autoria e Fotografia)
Vejam o blogue: Botão Doce

Hello sweeties, Fedra here, smiling from so much spring joy!
Spring is here (yeah!!) and that means sun, good mood and more walks on the beach! Starting to show more skin and after months and months under tons of clothing, we hardly remember it! Inspired by spring and already thinking about summer, I share with you my secret to soft silky and illuminated skin. Use this trick, all year round because it is marvelous and super easy to prepare.
Exfoliation is the key to removing all dead skin and to prepare the skin for any treatment and maintenance. I use a soft body exfoliating two to three times a week in the shower. As my skin is very dry, especially in the legs, I use also once a week, a natural bristle brush to help remove dead skin cells. There are many other options to prepare and care for your skin and is a matter of choosing what is best for you. This recipe is my suggestion. It's time to pamper us a little bit, right?!

Ingredients:
4 tablespoons sweet almond oil
1 teaspoon vanilla extract
1 cup white sugar
1 cup demerara sugar

Mix the dry ingredients with wet until the consistency of wet sand. I prefer this looser consistency. For a more liquid consistency just add more sweet almond oil. Then just put a bottle or container and seal the scrub, because after all it will stay in the shower. This scrub can be used in any part of the body, giving preference to drier areas. For the face area the exfoliating should be softer. Try changing the sugar used in this recipe for thinner brown sugar that has a finer crystal. Do not forget the lips, for those girls who like a strong color lipstick, nothing better than scrub (carefully, because it is a sensitive area) before the lipstick, to prevent dry skin and crackle look!
And why not take advantage of this suggestion and make it a gift? I'm sure you probably already have at least two of the main ingredients in your pantry :)
Xoxo,
Fedra (Author and Photographer)
Visit her blog: Botão Doce

DECOR - Friends Inspired Door



Eu sou GRANDE, grande fã de Friends. Sempre fui, e acho que por mais séries maravilhosas que apareçam, esta vai continuar a ser sempre a número um.
Ao olhar para a porta da nossa casa, e porque ando em remodelações antes de o Miguel voltar de viagem, decidi dar-lhe um toque feliz.

Para já, as cores do apartamento da Mónica sempre foram o meu secret wish. Adoro o lilás, e adoro a moldurinha amarela. Já estive na loja do Friends em Nova Iorque pelo menos três vezes e nunca a comprei porque achei demasiado cara.
Agora que temos a nossa casinha, sugeri fazer uma pequena loucura, e para minha felicidade (porque tenho o melhor namorado do muuundooo), ele concordou em deixar-me pintar a nossa porta, numa homenagem à minha série preferida.


 Comprei a cor que me pareceu mais próxima da da casa da Mónica...

E tentei várias vezes recriar a moldura, mas nunca fiquei satisfeita.
Um dia, a passear pela H&M, encontrei esta, e tive a ideia de colocar uma fotografia nossa. Afinal, o projecto é "Friends Inspired", não tem de ser "Friends Copy", não é?

Com a Selphy CP-910 da Canon (a melhor invenção de sempre), escolhi uma foto nossa, tirada pela Marta, e desenhei o círculo da nossa porta, por onde espreitamos para ver quem está do outro lado.

Recortei, coloquei na moldura, meti um preguinho pequeno na porta, e voilá!
Eu adooorooooOOOO!



E vocês? Também são fãs da série?
Gosto tanto de passar no corredor lá de casa e ver o meu mais recente projecto acabado. :) 
O Miguel viu por Skype e também gostou.
Para a semana que vem vou pintar a nossa casa de banho e armário. Comprei uma cortina nova e acessórios para a compor. Vai ficar totalmente diferente e mal posso esperar para vos mostrar o que vai na minha cabeça.
Love, Lu*

I am a HUGE, huge Friends fan. I've always been, and I believe that loads of wonderful tv series can come and go, but this will always be my no1.
Looking at our door, in our new home, I decided to give it a happy touch before Miguel comes from his trip.
So to start, I've always loved the colours in Monica Geller's apartment. They've always been my secret wish. And then, the yellow frame. I've been to the NBC store at least 3 times in NYC, and I always felt like it was far too expensive. So I did it my way, and as I have the best boyfriend in the world, he agreed!
I bought the colour that seemed closer to the one in Monica's apartment, and actually tried to make the frame myself. But one day, while strolling at the H&M home store, I found this small golden frame. So I thought: It doesn't have to be a "Friends copy", just "Friends inspired", right?
So I printed a photo of us with my Canon Selphy CP-910 (best invention everrrrr), and drew a hole on the pic.
After painting the door, I hung the frame, and Voilá!
I loooooove it! Miguel saw it through Skype and loved it too.
What about you? Do you like Friends?
I love seeing my homes door everyday now, and I love to have another finished product. Next week I will paint our bathroom tiles and WC closet. Bought a new shower curtain and accessories. Can't wait to show you whats on my mind!
Love, Lu *

Porque me tornei vegetariana // Why I became a vegetarian


Aos poucos e poucos tenho vindo a deixar escapar nas redes sociais que me tornei vegetariana. Essa escolha, para minha surpresa, tem suscitado algum interesse pela parte de amigos e amigos leitores do blogue e até alguma indignação por parte de outros.
Hoje decidi que estava finalmente pronta para falar sobre o assunto. Quero, antes de mais, dizer-vos que não estou aqui a tentar convencer ninguém, ou converter ninguém, ou a atacar ninguém.
Trata-se de uma decisão na minha vida que tem uma importância muito grande na minha forma de estar no mundo e com o mundo. É parte de como me sinto hoje e das coisas que me fazem sentido. Um nova filosofia que me faz extremamente feliz e de consciência menos pesada.
O tema do vegetarianismo é sempre controverso, e se não gostam de vegetarianos ou não acreditam no vegetarianismo, parem de ler o post agora, não percam o vosso tempo, e poupem-me aos comentários de ataque lá em baixo. O Doce para o meu Doce é um blogue feliz, não se esqueçam.

A habituação foi feita de forma gradual. Cheguei, em Agosto do ano passado, a um ponto na minha vida em que olhei à minha volta e a carne simplesmente deixara de me fazer sentido. Especialmente por motivos de saúde. Não percebia porque é que ainda a tinha na minha dieta diária, se o peixe me satisfazia completamente.
Depois de estar já alguns anos sem comer carne vermelha, foi então no final de Agosto, depois das férias de verão que decidi testar, e largar a carne (branca) por completo. Ver como me sentia, se me fazia falta.
Os resultados foram imediatos. Senti-me muito mais saudável, menos mal disposta, e era muito mais difícil chatearem-me por razão nenhuma. Descobri até, que não sentia falta. Não tinha saudades e não desejava comer carne.

Em meados de Novembro, vi o documentário que tem estado a fazer mudar a vida de tanta gente, a chocar o mundo e a criar uma guerra entre duas formas de estar opostas, entre vegetarianos/vegans e não vegetarianos: o Cowspiracy.
Eu, que sentia que ao ser "pescatarian" (pessoas que comem peixe + dieta diária de base vegetal) me sentia de bem com o mundo, fui confrontada com toda uma variedade de informação que me fez um novo sentido.
Sim, o documentário é muito americanizado, e tem todos os seus defeitos que reconheço bem... mas que me fez todo o sentido. Não vale a pena estar aqui a descrever. Vejam-no e tirem as vossas conclusões. Será giro até se quiserem debater sobre o assunto nos comentários abaixo.

Decidi esperar pelo Natal. Não comi o borrego, o perú e todas essas coisas, mas comi o bacalhau, em jeito de despedida para com o meu lado carnívoro.
Assim, a 26 de Dezembro, acordei com uma motivação nova, uma nova filosofia de vida, e sentia-me capaz, apesar de ainda ter MUITO para aprender.

Começo por vos falar da minha motivação em relação à saúde:
- Não existe nutriente que não possa ser encontrado numa dieta à base de plantas;
- Gordura. A comida animal tem mais gordura que qualquer comida de base vegetal;
- Existem mais parasitas na comida animal que na vegetal;
- A comida vegetal dura mais tempo que a comida animal;
- Comer carne aumenta o risco de doenças do coração e outras (também já estamos a poupar nas idas ao médico!);
- Obesidade, está mais do que comprovado que quem come carne tem mais tendência a estar acima do peso do que numa alimentação de base vegetal;
- Como ponto extra, gosto de ver o meu frigorífico mais parecido com uma horta do que com um matadouro.


O planeta Terra também tem muito a ganhar se mudarmos os nossos hábitos alimentares para melhor. E aqui não estou a falar de se tornarem vegetarianos, mas sim, por exemplo, reduzindo a quantidade de peixe e de carne que comem semanalmente.
- Diariamente são desflorestados kilómetros de floresta para a criação de plantações de alimento dos animais de consumo. A Floresta Amazónica, por exemplo, é grandemente afectada, e é o pulmão da Terra. Ao não contribuir para o crescimento da indústria da carne, reduzo a necessidade de desflorestação.
- Está mais do que provado que os peidinhos (não acredito que escrevi peidinhos no meu blogue) dos animais criados para a indústria alimentar são uma das maiores causas do crescimento do buraco de ozono.
- É preciso muito mais água para produzir proteína animal que para proteína vegetal...


Ora vamos ao tema das finanças. Antes de mais, descobri que o meu casamento fica muito, mas MUITO mais barato tendo um jantar vegetariano que com carne e peixe. A isto acresce o facto de tanto eu como o Miguel darmos valor ao facto de não terem de morrer animais para que possamos ter a nossa festa.
No geral, uma dieta alimentar vegetariana é estrondosamente mais barata.


Por fim, eticamente, eu amo animais. Faz-me sentir mais feliz comigo e com o mundo o facto de eu não os comer. Deixei de ver os meus gatos como um animal que não se come e um coelho como um animal que se come. Passei a ver todos os animais da mesma forma. São todos inteligentes, reconhecem-nos, gostam de mimos, e têm medo de morrer.
Sou contra os maus tratos dos animais nas quintas que têm esse propósito, e também sou contra a prática que se diz honesta porque os "animais têm uma vida feliz a pastar nos campos verdes". Todos eles gostam de viver. Todos têm medo de morrer, todos sentem dor e sofrem no momento da morte para nosso prazer. Tal como os que crescem em quintas. Acredito na não violência. Não só para com as pessoas, mas para com os animais.
Lá está, não quero com isto atacar ninguém nem dizer que sou melhor que os outros. Estou apenas a dar as minhas razões, e mostrar porque é que agora sim tenho a consciência limpa.
Todos os meus amigos comem carne. A minha família come carne. Isso não faz deles más pessoas. É a sua opção, e eu tenho a minha. Acredito nela com todas as minhas forças, e não encontro uma única BOA razão para não ser vegetariana. Sou alvo de muitas tentativas, gracinhas, e até filosofias como a dos sentimentos das plantas que me é sempre atirada à cara como forma de desvirtuar a forma como agora vivo. Lá está, continuo à espera de uma boa razão, e o facto é que ela não existe. Ao optar por ser vegetariana, estou não só a cuidar de mim, como dos animais, como a zelar pelo planeta onde vivo. É uma filosofia 360.
Isto conta também para outros assuntos, como o da pele do animal na moda, ou até na maquilhagem. Desde que me tornei vegetariana que comecei a interessar-me por ver que produtos é que usava que eram testados em animais. Apaixonei-me MUITO pela marca Lime Crime. Não sei se conhecem, mas é maquilhagem linda que é vegan. Um dia fiz este post a usar o batom azul! hahaha. Mas existem cores mais comuns.


Podem também, ao olhar para as receitas do blogue questionar-me sobre o que lá está. Não vou apagar as receitas não vegetarianas. Fazem parte da minha história, de quem fui, e muitas trazem-me boas memórias de partilha, como o dia em que a minha avó me ensinou a cozinhar. Ainda não sei tudo, e tenho um caminho muito longo a percorrer. Neste novo estilo de vida, ainda balanço muito na corda, e cada dia é dia de aprendizagem. Aprendo e conheço novos ingredientes que substituem a carne e o peixe, aprendo a misturar, aprendo a temperar (estou a adorar! Nunca me diverti tanto na cozinha.) Vou fazendo análises e vou começar a consultar uma nutricionista vegetariana que me vai levar a bom porto naquilo que é o que acredito. Chegará o dia em que me vou sentir capaz e segura para partilhar convosco receitas bonitas e saudáveis... para já, ainda não sou capaz, para além dos doces.

Ao mesmo tempo, quero deixar claro que apesar daquilo em que acredito, respeito tudo e todos, as suas opções e aquilo em que acreditam. Hoje deixei-vos as minhas.
As fotografias que vêem no post de hoje foram feitas em New England nos Estados Unidos, no ano passado aquando da nossa visita à feira Applecrest, na altura do Halloween! Foi um dia em cheio, recheado de tradições e onde tudo era apetitoso e muito cheiroso. Comemos donuts de abóbora, bebemos sidra e ouvimos música. Também passei um dia maravilhoso com a minha família americana. Amo-os com todas as minhas forças (e eles nem são vegetarianos, vêem? hahaha).
A Marta, claro, foi a responsável pela minha style shoot preferida de todo o sempre... ela nunca me falha e faz-me sentir sempre como uma princesa. Os detalhes do look vão abaixo!
Espero que a semana esteja a ser maravilhosa!
Love, Lu*


Malha // Jersey: Zara
Vestido // Dress: A Showroom, Peppa Loves
Meias // Tights: Calzedonia
Sapatos // Shoes: Sofia Costa Shoes
Mala mocho // Owl bag: A Showroom, Peppa Loves
Óculos // Shades: Fendi - Jorge Oculista
Acessórios // Accessories: Stradivarius

Little by litre I've let escape bits of information that confirmed that I am now a vegetarian. This choice, for my surprise, has been generating interest on my friends and on my friend readers, as well as indignation on others.
Today I felt like I was finally ready to tell you the "why". First of all, this is not me trying to convince or convert anyone, or me attacking anyone. This blog post is about my decision in life and how important it became to me, how much it makes me happy and gives me a clean conscience.
The vegan/vegetarianism subject always generates controversy. So if you don't like vegetarians, what vegetarians stand for and what they do, stop reading this post now. Do not waste your time and spare me on the haters comments down bellow. Doce para o meu Doce blog is a happy place. Don't forget about that.
The habit happened in a gradual way. I realised, last August, that meat didn't make sense to me anymore. I didn't understand why I still had it in my diet, since fish was more than enough to satisfy me.
So after a few years after not eating red meat, it was that August that I quit all meat, and tried to see how I felt about it.
The results were immediate. I started losing weight, I felt so much healthier, and less angry. I didn't miss meat and I never had any cravings.
Around November 2014, I saw the documentary that has been generating so much controversy all around: The Cowspiracy one.
I felt at that time, that being a pescatarian was more than enough, but after watching it, I realised there was so much more. I couldn't eat anymore fish. (Just watch the doc, and we can even talk about it bellow on the comments!) This information made so much sense to me, even though, as a story-teller and filmmaker I don't like the way it was made.
I decided to wait for Christmas. I didn't eat the meat, but I said goodbye to fish with my moms special Cod. On December 26th, I woke up with a new life philosophy, I felt capable of doing it, even though there was so much to learn.
I'll let you know, first things first, my health reasons for having become a vegetarian:
- There isn't any nutrient that can't be found on a plant-based diet;
- Animal fat is worst than veg fat;
- There are more parasites in animal food than in veg food;
- Veg food lasts more time than animal food;
- Animal food rises the risk of heart disease and other diseases (being a veg also saves time going to the doctor! haha);
- It is more than proved that eating animals leads to obesity and a plant-based diet doesn't;
- As an extra point, I love seeing my fridge looking like a garden and not like a slaughter house. Even the word slaughter gives me the goose-bumps.

Our planet also wins if we change our diet habits to the better. And here, I am not saying that you should become a vegetarian, but for your health, you could just reduce on the amount of meat and fish you eat every week, and you could be helping the planet a lot already.
- Daily, miles and miles of forests are thrown down to plant crops for feeding the meat industry. The Amazon forest is one of the biggest targets and it is the lungs of the planet. By not eating meat, or reducing the amount, I reduce the need of deforestation.
- It is more than proved that animal farts (I can't believe I wrote farts on my blog) breed for the animal industry are a large contributor for the ozone layer to get destroyed.
- It is needed much more water to produce animal protein than for veg protein.

Financially speaking, a plant-based diet is far less expensive than an animal-based diet. I can tell by the budgets we've been receiving for our wedding that we want to have as Cruelty-free: With meat and fish, the menu goes from 75€ to 100€ per person, and vegetarian, around 16.90€ to 25€.

And in the end, ethically, I love animals. And it makes me feel so much better with myself that I don't eat them. I stopped seeing my cats as non-eatable beings and a bunny as food. They are all the same. They are all smart, they can be kind and they are afraid of dying just like us.
I am against farming animals and I don't believe in "honest" meat that grows happily in the green fields. Because all animals suffer, scream and are afraid of losing their lives in the end. I believe in non-violence, not just for people, but for all beings.
And here, I am not attacking anyone, I am not saying I'm better than others. I am just giving you my reasons. All my friends eat meat, my family eats meat. It doesn't make them bad people. It is their option, its what they grew up doing and see as right. If they come to the point where they realize they want to reduce on animal consumption or even become vegetarians, they will have all my support, but I will not be a pain in the butt convincing them to do it. I believe the will to become a vegetarian or vegan has to come from within, not as a forced thing. That only generates hate towards the veg philosophy and not wanting to see facts.
I believe in my life's choice with all my strengths, and I never had anyone telling me what to do or how I should do it. And I liked it. Right now, I can't find a GOOD reason for NOT being a vegetarian. I am targeted with loads of jokes and theories to tear me down, but I just opt to ignore them. Most of the people who make fun are not well informed and don't respect other peoples choices. I am not going to waist my time. I believe in me and in my reasons, and thats all I need.
I believe that by being a vegetarian I am helping myself, animals and the planet.
And this also counts for wearing fur and leather and make up and etc.
Since I became a vegetarian I've been going to all the brands I use and try to see if they test in animals. Doing my search I absolutely fell in love with Lime Crime make up. It is beautiful, and totally vegan.
I even made this post a few months ago. But don't get scared, they have other colours.
I might also, in the future be criticised by the food posts I have on the blog. I will not erase the meat and fish recipes. They are a part of who I am and was, and some of them even bring me beautiful memories, like when my grandmother taught me how to cook and the wonderful time we used to spend in the kitchen.
I still don't know it all, and I have a long way to go. I am still balancing on learning about new ingredients, how to combine them and on how to substitute protein in a healthy way.
I will also start seing a veg nutritionist, hoping he/she will guide me on this new path.
I don't feel yet capable of sharing recipes with you until I am brave enough. I will keep on sharing sweets and deserts, though. :)
The pictures you see here were taken in New England, on our last USA trip last year. We visited the Applecrest farm and event by Halloween time and I loved every bit of it. It was such an amazing day. We had apple sider, pumpkin donuts and listened to live music. I had a great time with my american part of the family too. I love them so much (and they are not vegetarians, you see? hahaha).
Marta, of course, took the pictures. She has this gift for making me feel so pretty.
The look details are above!
Hope you are having a magical week.
Love, Lu*